Home » Saiba como organizar a geladeira sem desperdício
como organizar a geladeira

Saiba como organizar a geladeira sem desperdício

De acordo com a Anvisa, cada prateleira tem a sua função. As superiores, por exemplo, são ideais para alimentos preparados e prontos para o consumo. Saiba mais

Hoje em dia, seja pensando no lado financeiro ou em razão da preservação do meio ambiente, o desperdício de alimentos tem despertado a atenção das pessoas. E uma das formas de evitar isso é aprendendo a organizar a geladeira. 

Por mais simples que pareça, a disposição de todas as áreas da cozinha exige determinados cuidados que podem fazer toda a diferença. Afinal de contas, estamos diante de alimentos que podem ser mais perecíveis do que outros e, por isso, estragam mais rapidamente.

Para se ter uma ideia da importância desse tema, saiba que o posicionamento correto dos alimentos na geladeira pode fazer com que eles durem mais ou menos. E está tudo bem se você não sabe muito bem como fazer, a ideia desse texto é justamente ajudá-lo. 

Evitando o desperdício de alimentos

Antes de esclarecer mais sobre a posição dos alimentos no refrigerador, vamos dar um passo atrás e entender alguns pontos que podem auxiliar ainda mais.

A primeira coisa é considerar que os alimentos devem estar o mais protegidos possível. Como? Deixando-os dentro de recipientes bem fechados. Isso ajuda a evitar que cheiros se espalhem e que os mais “sensíveis” se queimem com a temperatura fria, por exemplo.

Ponto dois: jamais guarde alimentos quentes. Ou seja, aquela regra que a vovó ensinou faz sentido na hora de organizar a geladeira: aguarde a comida esfriar antes de colocá-la na geladeira. Aliás, isso ajuda na economia de energia também.

Ah, um detalhe bacana: a Anvisa diz que o ideal é manter o refrigerador abaixo de 5ºC. Isso vale tanto para o fato de manter os alimentos saudáveis e os tornarem mais duráveis até mesmo pelo fato de que assim eles não transmitem doenças ocasionadas por microrganismos.

O documento da Anvisa que cita essas informações está disponível no site do Governo Federal, com o título de “Guia Didático de Vigilância Sanitária – Alimentos, Medicamentos, Produtos e Serviços de Internet à Saúde”.

Como organizar a geladeira conforme a Anvisa

Existem dicas efetivas para organizar o refrigerador e o que mais faz diferença tem a ver com o posicionamento dos alimentos dentro desse eletrodoméstico. E é a própria Anvisa que diz isso, como no material que indicamos acima. Veja um trecho do que eles recomendam:

“Prateleiras superiores para alimentos preparados e prontos para o consumo”, “prateleiras do meio para produtos semi preparados” e “prateleiras inferiores para alimentos crus”. E se você não sabe como fazer isso, agora é a hora certa para aprender.

E o mais curioso é que, mesmo que muita gente fizesse isso automaticamente, nem sempre ela a gente para e pensa porque faz tanto sentido. Vamos ilustrar com os melhores exemplos. Veja só.

As frutas

As frutas devem estar na parte mais baixa da geladeira. Sim, naquele “gavetão” ou pelo menos na última prateleira. A explicação? Nessas áreas, o frio é menor e isso garante que as frutas se protejam e durem por mais tempo.

Aliás, aqui no tópico sobre frutas, saiba que também podemos incluir verduras, legumes e as folhas, que possuem essa mesma concepção. Só tome cuidado para não esquecer as frutas lá embaixo porque elas podem estragar se não forem consumidas em dias.

As bebidas

Agora, diferente das frutas, as bebidas devem estar nas partes mais frias da geladeira, certo? Não necessariamente. Você pode pensar assim se vai consumir elas rapidamente. Só que o lugar mais indicado para elas é a porta.

E entenda que não é porque lá é o lugar mais frio (ele seria nas prateleiras mais altas da geladeira ou no congelador), mas é porque lá a temperatura varia muito e as bebidas são as que menos sofrem com isso.

E só para concluir a ideia, saiba que também é na porta que devem estar aqueles alimentos ou ingredientes que não sofrem com a variação de temperatura, como os temperos prontos.

O leite

Os leites, os frios e todos os laticínios devem ficar na parte mais alta da geladeira. Isto é, nas primeiras prateleiras. O motivo a gente já explicou acima: lá é a região mais fria do eletrodoméstico, o que seria como alguns países da Europa do nosso globo terrestre.

E por ser mais fria, a área se torna boa para manter esse tipo de produto sempre gelado. É que se ele ficasse variando muito a temperatura, como se estivesse na porta, ele poderia estragar mais facilmente porque o leite tem propriedades mais sensíveis ao calor.

Os congelados

Esse ponto parece ser o mais óbvio de todos. Mas, não é tão simples quanto parece. Primeiro porque o alimento congelado deve estar sempre armazenado em potes plásticos, vidros ou saquinhos próprios e nunca diretamente nas prateleiras do congelador.

Depois: congelar quantidades menores, com etiqueta de identificação e a data ajuda muito na hora de escolher qual “carne descongelar” para o almoço de amanhã.

Mais uma dica? Após retirar o alimento do congelador, evite fazer o congelamento de novo dele. E sobre a data de validade dos congelados, elas podem variar muito, dependendo do alimento. O mais comum é que dure 3 meses.

E a comida que sobrou?

Chegando ao fim do texto, você pode estar com a seguinte dúvida: e a comida que sobrou do almoço, onde eu coloco, em qual parte do refrigerador? Aliás, é uma das dúvidas mais frequentes.

A resposta é simples: ela deve estar armazenada em potes de vidros ou plásticos e não em panelas. Além disso, devem estar frias e não quentes. Sabendo disso, sempre dê um jeito para colocá-las próximas ao leite, seja na primeira ou segunda prateleira.

Além disso, essas prateleiras mais altas são as mais indicadas para os alimentos que podem estragar mais rapidamente e que não são sensíveis à temperatura. Então, valem para leites, comidas prontas e também para os ovos.

Para não esquecer mais

Agora que já sabemos que as prateleiras mais altas são as mais frias. Assim, servem para alimentos que estragam mais rapidamente e que não são sensíveis a temperatura muito fria. Ou seja, eles não “queimam” tão facilmente, geralmente, porque estão embalados, como os leites.

Já os que queimam, como as frutas, devem ir nas prateleiras baixas, justamente porque lá a refrigeração é menor. É como a África, já que é considerada a região mais quente do planeta. E as prateleiras médias seriam a América, entre o frio e o calor, para alimentos prontos, doces, ovos.

Já a porta tem uma variação muito grande da temperatura, é como chover no verão ou abrir sol no inverno, sabe? Portanto, lá devem estar alimentos que não estragam nessa variação, como bebidas e temperos. E no congelador devem estar os congelados, como as carnes.

As possíveis variações de posicionamento

E para concluir, saiba que ao organizar a geladeira, você terá que colocar em jogo as suas individualidades e da família toda. Vamos supor: há quem opte por deixar frutas na parte um pouco acima do gavetão. E tudo bem, se a pessoa for consumir rapidamente.

Há quem opte por deixar aqueles alimentos que estragam mais facilmente na frente das prateleiras e os que são embutidos no fundo dela. Isso também é ótimo. Só vale lembrar que é preciso deixar que a geladeira “respire”. Então, nada de “amontoar” os alimentos, hein?!

E agora sim, para terminar, leve em conta que o ovo sempre traz dúvida. Há marcas que enviam “encaixes” para os ovos serem colocados na porta. Porém, isso não é legal devido a mudança de temperatura. O ideal é deixá-los nas primeiras prateleiras.